Filling the sausage

mccoy_tyner2.jpg

Fazer uma lista de discos é também uma forma de se apresentar: “veja, é disso que eu gosto.” Definitivamente, diz algo (mas não tudo) sobre quem eu sou.

E se alguém, que ainda não tenha ouvido alguns destes discos, confiar no meu gosto e estiver interessado em conferir, acho que vai ter uma experiência estética válida ao ouvi-los.

A música popular foi uma das grandes descobertas do século que passou, graças ao fonógrafo e seus descendentes. Em grande parte graças à música, os negros conquistaram espaço e respeito no novo mundo. Especialmente nos Estados Unidos e Brasil – e, em menor escala, em Cuba – estiveram intimamente ligados à criação da música popular. Jazz, chorinho, samba, rock, rumba, soul, funk, em qualquer ritmo destes países citados há interferência direta negra. Houve músicos como Duke Ellington, Charles Mingus, Miles Davis, Pixinguinha, Cartola, Jorge Ben(jor?).

Como o título diz, estou “recheando tripas de porco”, lançando uma bobagem na falta de coisa melhor.

Aqui segue minha lista de jazz, os meus discos top 20. Coletâneas não entram, mas regravações tudo bem – os discos 5 e 8 têm basicamente apenas novas interpretações (magistrais) para obras já gravadas anteriormente.

1 ) A LOVE SUPREME (Jonh Coltrane, mca/impulse!)

2 ) KIND OF BLUE (Miles Davis, columbia records)

3 ) SKETCHES OF SPAIN (Miles Davis, columbia records)

4 ) TIME OUT (Dave Brubeck Quartet, columbia records)

5 ) MONEY JUNGLE (Duke Ellington, blue note records)

6 ) LET MY CHILDREN HEAR MUSIC (Charles Mingus, columbia records)

7 ) SONNY ROLLINS IN JAPAN (rge; grav. ao vivo em setembro de 1973)

8 ) THREE OR FOUR SHADES OF BLUES (Charles Mingus, Atlantic Jazz)

9 ) THE BLUES AND THE ABSTRACT TRUTH (Oliver Nelson, impulse!)

10 ) OUT OF THE COOL (Gil Evans, mca/impulse!)

11 ) BLUE MOODS (Miles Davis, debut records)

12 ) CUMBIA AND JAZZ FUSION (Charles Mingus, rhino records)

13 ) DESTINATION OUT (Jackie McLean/ Gracham Moncur III, blue note records)

14 ) FEED THE FIRE (Betty Carter, verve)

15 ) CHANGES TWO (Charles Mingus, rhino records)

16 ) NEW TIJUANA MOODS (Charles Mingus, RCA)

17 ) FOR MUSICIANS ONLY (Dizzy Gillespie, verve)

18 ) SONG FOR MY FATHER (Horace Silver, blue note records)

19 ) SUCH SWEET THUNDER (Duke Ellington Orchestra, columbia records)

20 ) PERCUSSION BITTER SWEET (Max Roach, impulse!)

De quebra, a lista Top-15 dos discos de rock/pop :

Fun House – The Stooges

Transformer – Lou Reed

The White Album  – The Beatles (2 cds)

Let It Bleed – Rolling Stones

Electric Ladyland – Jimi Hendrix

Velvet Underground & Nico

Led Zeppelin I

Safe as Milk – Captain Beefheart

Low – David Bowie

London Calling – The Clash

The Stooges – 1st one

Sticky Fingers – Rolling Stones

The Queen is Dead – The Smiths

Horses – Patti Smith

Dry – P.J. Harvey

Escrevi há anos sobre os discos de MPB, num texto que ainda está disponível. Ali, mais uma vez fui traído pelos fatos. Elogiei o conteúdo do disco  João Gilberto – “O Mito”, antes de ter acesso a informação que o velho bahiano não gostava de algumas alterações que ali haviam sido feitas à sua revelia:

Extraído de http://eptv.globo.com/blog/blog.asp?id=10

“”A trilogia “Chega de Saudade” (1959), “O Amor, O Sorriso e a Flor” (1960) e “João Gilberto” (1961), discos que deram os alicerces para música popular brasileira moderna, nunca foram lançados em CD. (…) a gravadora EMI compilou as canções desses três álbuns e lançou o CD “O Mito”, com as faixas fora de ordem. João não gostou dessa edição e da remixagem das faixas. Entrou na Justiça contra a gravadora, que teve de tirar o CD de circulação. Esse disco virou hoje item de colecionador. Quando aos discos originais, pelo que se sabe, a gravadora está impedida de relançá-los “”

E aqui, o link para o meu referido artigo – a quem interessar possa – é só clicar:

http://www.digestivocultural.com.br/colunistas/coluna.asp?codigo=1071

E pra quem quiser ver um trabalho visual ligado ao jazz, vale conferir o link da paulistana Bruni Sablan – http://www.brunijazzart.com/gallery.html

(LÁ, DEVE-SE ROLAR A PÁGINA PARA BAIXO)

Este texto é continuação do penúltimo post, desça um pouquinho na página, você vai esbarrar com ele.

Anúncios

2 Responses to Filling the sausage

  1. maloca disse:

    Como confio no seu bom gosto para jazz, vou checar dos seus 20 os que não conheço. Agora, citar dois discos dos Stones entre os melhores do pop/rock e ignorar Exile in Main Street é imperdoável. Abraço.

  2. mauricioodias disse:

    É pq eram só 15 discos de rock/pop, se fossem 20 ‘Exile’ entraria.
    E é um ótimo disco, mas não tem nada de realmente novo, né?
    Pra não ficar 3 discos dos Stones, fui meio na cara e coroa.
    Sister Morphine, Can’t You Hear me Knocking e Bitch contaram pontos para Sticky Fingers; e Gimme Shelter e Monkey Man fizeram o mesmo para Let It Bleed.
    Sergeant Peppers, Revolver, também ficaram de fora, assim como estes:
    Life’s Too Good – The Sugarcubes
    The Doors – 1st one
    E o Physicall Grafitti, do Zeppelin.
    Surrealistic Pillow – Jefferson Airplane
    Loaded- Velvet Underground

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: