Retórica delirante

Em 1971 Elis Regina gravou em seu disco “Ela” um ‘libelo’ dos irmãos Valle (Marcos e Paulo Sérgio), ‘Black is Beautiful’.

Os versos de abertura são:

“Hoje cedo na Rua do Ouvidor

Quantos Brancos horríveis eu vi

Eu quero um homem de cor

Um deus negro do Congo ou daqui.”

Saiu recente nota em O Globo, onde Paulo Sérgio Valle conta que durante anos os amigos zombaram dele, dizendo que tinha escrito a letra pensando em Tony Tornado – na época, o ídolo das rádios com BR-3. Paulo Sérgio diz que a letra original falava em ‘Mulher de cor’, e foi adaptada para ser cantada por Elis.

Mas os versos, da forma que são cantados por Elis, me vieram a mente lendo o que  o Arnaldo Jabor escreveu em O Globo em 4-11: um texto suspirando pelo Obama, às vésperas das eleições americanas.

O texto original do Jabor pode ser lido aqui:

http://www.otempo.com.br/otempo/colunas/?IdEdicao=1102&IdColunaEdicao=6990

Reinaldo Azevedo escreveu uma réplica, intitulada “Jabor, racismo e misoginia”. Permanent link  para este texto em:

http://veja.abril.com.br/blogs/reinaldo/2008/11/jabor-racismo-e-misoginia.html

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: