Saphadezas na Belle Époque

janeiro 31, 2012

Tendemos a achar que no tempo de nossos bisavós todo mundo era cheio de pudores. Mas não, alguns deles cultuavam um lado, digamos, ‘levado da breca’  (ver o sentido da expressão em http://palavraseorigens.blogspot.com/2010/08/uma-palavra-da-breca.html ).

Abaixo, links para desenhos de Henrique Alvim Correa (1876 – 1910), os mais safados foram feitos sob o pseudônimo ‘Henri LeMort’. Ele migrou para a Bélgica aos 16 anos de idade e lá fez as ilustrações da edição belga de 1906 da obra de H.G. Wells ‘A Guerra dos Mundos’.

Clicando nas imagens, elas ampliam:

http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_ic/index.cfm?fuseaction=artistas_obras&cd_verbete=548&cd_idioma=28555

http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_ic/index.cfm?fuseaction=artistas_obras&acao=mais&inicio=1&cont_acao=1&cd_verbete=548

http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_ic/index.cfm?fuseaction=artistas_obras&acao=mais&inicio=9&cont_acao=2&cd_verbete=548

Anúncios

Mais pintores brasileiros

janeiro 24, 2012

Se você estiver na cidade do Rio de Janeiro e quiser comprar um livro sobre Cézanne ou Van Gogh, basta dar uma rodada pelas livrarias. Outros pintores são mais difíceis de achar, como Delacroix ou Goya. Alguns outros são virtualmente impossíveis, só podem ser encontrados usados em sites como o http://www.estantevirtual.com.br , ou, em último caso,  importando pela amazon.com
O mais triste é que livros sobre a maioria dos pintores brasileiros de 1850 até 1950 são dificílimos de achar por aqui. E olha que estamos falando da segunda maior cidade do país, capital da colônia de 1763 a 1806, capital do Império Português (na época da vinda de Dom João VI, 1806-1821), capital do Brasil de 1822 a 1960 (período do Império e da República), antiga sede da Academia Imperial de Belas Artes – a primeira escola de arte do país – e do Museu Nacional de Belas Artes.
Ou seja, é uma vergonha o desinteresse do público e a falta de uma política que levasse empresas privadas e governo a investirem para divulgar um pouco mais os nomes do passado. Uma rara exceção é o site do Itaú Cultural – http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_ic/index.cfm , que apesar de algumas lacunas, ao menos demonstra uma vontade de apoiar a divulgação cultural.

Seguem alguns links onde se pode ver trabalhos de pintores brasileiros da virada do séc. XIX para o XX:

http://www.eliseuvisconti.com.br/Catalogo/Tecnica/1/Pinturas-a-oleo.aspx

http://commons.wikimedia.org/wiki/Oscar_Pereira_da_Silva

http://commons.wikimedia.org/wiki/Category:João_Timóteo_da_Costa

http://commons.wikimedia.org/wiki/Category:Arthur_Tim%C3%B3theo_da_Costa

http://commons.wikimedia.org/wiki/Category:Rodolfo_Amoedo

http://commons.wikimedia.org/wiki/Henrique_Bernardelli


O péssimo estado das calçadas no Rio de Janeiro

janeiro 8, 2012

Ao me confrontar pessoalmente, pela enésima vez, com o problema, preferi usar o twitter para falar da questão:
https://twitter.com/mauricioasodias/status/155965960048738304
https://twitter.com/mauricioasodias/status/155966555522482176
https://twitter.com/mauricioasodias/status/155966945122975744

(se alguém quiser retwittar, agradeço)

Sei que as cidades têm problemas muito mais graves que este – problemas como superpopulação, violência, trânsito e saúde pública caóticas, poluição, falhas no abastecimento de água potável. Mas o problema a que me refiro é tão banal e sua solução, teoricamente, tão fácil, que a constatação da não-solução deixa mais clara que em qualquer dos outros problemas a falta de vontade e/ou competência dos órgãos públicos.
Usando o Google, achei um vídeo que mostra que o problema não é exclusividade dos cariocas:
http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM1710738-7823-FANTASTICO+PERCORRE+CIDADES+BRASILEIRAS+E+ENCONTRA+CALCADAS+EM+PESSIMO+ESTADO,00.html

Telefones para onde os cariocas podem ligar para reclamar das calçadas (se resolve ou não, confesso que não sei):

Subprefeituras do Rio

Centro     2224-2282
Zona sul     2511-5674
Tijuca     2571-1342
Ilha do Governador     3393-0753
Zona norte     3015-3123
Barra e Jacarepaguá     2431-1771
Zona oeste     3394-0928