Poeira e teias de aranha

outubro 15, 2013

Fuçando na rede, descobri, além de um homônimo que grafa seu nome exatamente igual ao que faço com o meu em trabalhos de texto e arte, também a (que creio ser) última crítica que escrevi para o Jornal do Brasil, no já longínquo ano de 2011.  Quem quiser ler, encontra-se aqui:                                                                                      

http://www.jb.com.br/programa/noticias/2011/07/08/critica-coracoes-perdidos